fbpx

Perigos de ter clientes inadimplentes

Manter uma grande cartela de clientes gerando uma boa receita é o desejo de toda a empresa, mas de nada adianta esse número se os clientes se tornarem inadimplentes, ou seja, deixarem de realizar o pagamento previamente estipulado. A inadimplência pode atingir qualquer empresa, desde quem trabalha com serviços vendidos por mensalidades até lojistas que possuem um crediário com compras parceladas, todos estão correndo este risco.

Quando uma empresa vende um serviço ou produto ela precisa receber por isso, para então poder pagar os colaboradores, fornecedores e todas as despesas geradas. Como é algo que o gestor não pode controlar, pois depende de outras pessoas, não há como eliminar o risco de inadimplência, o que pode ser feito são desenvolver estratégias para diminuí-la e fortalecer a empresa para minimizar os seus efeitos.

De acordo com a Serasa o número de brasileiros inadimplentes atingiu o recorde em março de 2019, o levantamento aponta que mais de 40% da população adulta do país está com dívidas atrasadas. Funciona como uma bola de neve, no momento em que o cliente deixa de pagar menos dinheiro entra na empresa, que fica com menos recursos para pagar suas despesas, empobrecendo a economia como um todo.

A longo prazo a inadimplência pode ser muito prejudicial para um negócio podendo até mesmo levar ao fim dele, por isso vale toda a atenção na hora da cobrança e planejamento antecipado dos riscos para evitar prejuízos maiores. A falta de pagamento dos clientes não afeta somente o setor financeiro, veja mais alguns danos causados e como ela gera prejuízos para toda a empresa.

Desestabiliza o planejamento da empresa

Toda a empresa realiza um planejamento financeiro, baseado em seu número de clientes e o valor que cada um deles paga, a conta é fácil de ser feita o dinheiro que entra tem que ser maior do que o valor que sai. No momento em que um cliente não paga, todo o planejamento está sendo comprometido, pois com menos receita já fica mais difícil manter as contas em dia, realizar novos investimentos então sem dinheiro não há como.

Independente dos clientes pagarem ou não os boletos vencem no final do mês e o não pagamento acarreta em juros, se a empresa não possui uma reserva financeira para ser usada nesses momentos pode se complicar bastante. É como um ciclo do endividamento, o gestor contava receber um determinado valor no final do mês, alguns clientes não pagaram e o valor não foi alcançado, ele não terá como pagar os fornecedores e colaboradores, tendo que recorrer a um empréstimo gerando outra dívida.

Pegar dinheiro emprestado só irá resolver o problema momentaneamente, se no mês seguinte a receita novamente não for suficiente a empresa terá suas contas normais e ainda mais um empréstimo a ser pago, e os juros que não costumam serem baratos. De qualquer forma a roda tem que continuar girando, afinal de contas e produção da empresa não pode parar independente do cenário em que esteja.

Impede novos investimentos

Como a inadimplência acarreta em uma dificuldade de prever exatamente a receita que entra, realizar novos investimentos sem saber se poderá pagá-los é um risco que passa a ser corrido. Ninguém quer gastar o que não ganhou ainda, mas uma empresa não vive somente de pagar as suas contas, todo o crescimento só é possível mediante o investimento na área desejada.

Abrir uma nova filial, ganhar mercado de atuação, aumentar o espaço físico, tudo isso requer investimento, por mais que haja um planejamento a longo prazo levando em conta os recursos que entram mensalmente, se o número de clientes inadimplentes for significativo tudo vai por água abaixo. A empresa pode inclusive para se manter ativa ter que cortar gastos, isso gera desligamentos e diminuição da capacidade operacional.

Prejudica a relação com o cliente

Em uma relação de negócios bem sucedida há uma confiança entre ambas as partes, prezando por esse relacionamento a empresa deve ter uma atenção especial na hora de realizar a cobrança. Se o método de abordagem não for o adequado pode acabar intimidando o cliente, quebrando a confiança construída e desgastando a relação. Ao perder esse cliente a empresa além de não reaver a quantia devida, ou fazer por meios judiciais e encarar os gastos do processo, terá que investir mais dinheiro para prospectar novos clientes.

Uma cobrança quando feita da maneira adequada recupera o valor devido e ainda preserva o cliente na base, nem sempre o atraso se deu por má-fé ou negligência, problemas financeiros também podem ocorrer na casa de qualquer um. Se a abordagem na hora de cobrar for de modo humanizado entendendo o momento que o cliente está passando, podendo até mesmo durante uma negociação estender os prazos ou fornecer condições de pagamento, este cliente ao perceber que a empresa está o ajudando também fará um esforço para cumprir com sua parte.

Agindo com antecedência

A melhor maneira de lidar com a inadimplência é evitando que ela aconteça, agindo com antecedência antes que a fatura do cliente vença. Para isso, vale oferecer vários métodos de pagamentos, cheque, cartão de crédito, transferência bancária, débito em conta. O cliente pode até ter o dinheiro mas com a correria do dia a dia não ter tempo ou acabar esquecendo de pagar, um débito em conta já resolveria esse problema por exemplo.

Um serviço ativo de cobrança se mostra como uma excelente opção para evitar que os clientes fiquem em atraso com suas as mensalidades, gerando transtornos posteriores. Além disso, demonstra um cuidado da empresa com aquele cliente, desde que o contato seja feito de forma humanizada com o intuito de avisar da fatura em aberto que está por vencer.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Se inscreva para receber nossos conteúdos.

Mais conteúdo